Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2016

Livro | Resenha | Joyland - Stephen King

Imagem
Olá você! Voltando com mais uma resenha de Stephen King! Dessa vez o inesperadamente fofo - e sobrenatural - Joyland.
*
Sabe todas aquelas vezes em que você olhou para um livro do Stephen King e pensou que teria muito medo do que encontraria ali? Os palhaços sobrenaturais, as malucas obsessivas, os pais com machadinhas, os fanáticos religiosas, e essas coisas todas? Então, esquece tudo isso.
Joyland, apesar de ter um quê sobrenatural, está muito longe de ser um livro assustador. E está tudo bem! Porque esse livro não é sobre o medo, nem sobre um fantasma de uma garota assassinada por um serial killer. É um livro sobre pessoas. 
Devin Jones, um jovem universitário que quer ficar perto de sua namorada, consegue um emprego temporário de verão em um parque itinerante chamado Joyland. Lá, ele descobre uma história perturbadora: o parque foi palco do assassinato de Linda Gray, e muitos acreditam que seu fantasma continua preso ao trem fantasma. O crime, que permanece há vários anos sem solu…

Livro | Recomendação | Livros de não ficção - Biografias | Parte 1

Imagem
Olá você!

"(...) Perto de casa, em nossa rua, morava uma família com uma menina de minha idade, chamada Safina, e dois meninos, Babar e Basit, com idades próximas às de meus irmãos. Jogávamos críquete na rua, mas eu sabia que, à medida que nós, meninas, crescêssemos, seríamos obrigadas a nos recolher à casa. Das mulheres, espera-se que cozinhem e que sirvam seus pais e irmãos. Enquanto os homens e os meninos podem andar livremente pela cidade, minha mãe não tinha autorização para sair de casa sem que um parente do sexo masculino a acompanhasse, mesmo que esse parente fosse um garotinho de cinco anos de idade. É a tradição. Decidi muito cedo que comigo as coisas não seriam assim. Meu pai sempre disse: “Malala será livre como um pássaro”. Eu sonhava em subir até o topo do monte Ilam, como Alexandre, o Grande, para tocar Júpiter. Sonhava também em ir mais além do vale. Mas, ao observar meus irmãos correndo para subir no terraço, empinando suas pipas com destreza, movimentando a linha…