Livro | Resenha | O chamado do Cuco - Cormoram Strike 1 - J. K. Rowling (Robert Galbraith)

FICHA

Título: O chamado do Cuco
Autor: Robert Galbraith (pseudônimo de J. K. Rowling)
Gênero: Suspense
Público: Adulto
Editora: Rocco
Páginas: 448
Formato lido: Digital

Observação: "O chamado do Cuco" é o primeiro romance de uma série estrelada pelo detetive Cormoran Strike.

*


Sinopse:

O detetive particular Cormoran Strike, um ex-membro do exército britânico. Ele teve que amputar uma perna após uma explosão quando estava em serviço e desde então tem que conviver com a prótese, dores constantes no que restou de sua perna e as lembranças da guerra no Afeganistão. Além disso, Cormoram não está se saindo muito bem na profissão que escolheu, com poucos clientes e muitas dívidas, e também está saindo de um relacionamento complicado.

À beira da falência, Cormoran recebe em seu escritório uma nova assistente temporária chamada Robin Ellacott. Prestes a se casar com Matthew e recém chegada a Londres, Robin precisa encontrar um emprego fixo e que pague bem... mas secretamente nutre o desejo de se tornar detetive particular.

Não diga!

Logo após a chegada de Robin, Strike recebe a visita de um novo cliente, John Bristow, que lhe pede para investigar as estranhas circunstâncias por trás do suicídio de sua irmã adotiva, a supermodelo Lula Landry.

Apesar de, a princípio, Strike achar que Lula realmente cometeu suicídio, logo ele descobre indícios de que o irmão dela pode ter razão em sua teoria solitária sobre assassinato.

Sobre os personagens

Cormoran Strike é um personagem inteligente e carismático, que funciona muito bem como protagonista e em vários momentos da leitura, sua presença foi a única coisa que me manteve presa na história. O início do livro é arrastado e pouco estimulante. Não fosse a capacidade já bastante conhecida da autora em tornar seus personagens tão cativantes e reais, o suspense criado não sustentaria o livro sozinho. Embora, justiça seja feita, com o decorrer da leitura e do desenvolvimento do crime, o livro fique cada vez mais instigante e você vai querer chegar até o final...

Além da criação de toda a história e da personalidade do protagonista, o que também funciona muito bem é a interação entre ele e a sua coadjuvante, Robin. Não há insinuação romântica entre eles - pelo menos não nesse primeiro livro. O que há de concreto entre eles é a evolução de estranheza para admiração e disto para uma amizade baseada em respeito mútuo.

Robin - escolha de nome recorrente para um sidekick - também é uma personagem interessante. Capaz de mostrar eficiência como secretária dentro do escritório e como assistente em campo. Além de eficiente, ela é engraçada, corajosa e inteligente, e sua relação com Strike - que prefere manter o profissional distante do pessoal - evolui de forma natural e convincente.

Sobre Lula Landry, a supermodelo que pode ter sido vítima de assassinato, descobrimos algumas coisas junto com Strike. Ela era negra, adotada por uma família que já havia perdido o primeiro filho, e desde pequena sempre teve problemas para se encaixar em um mundo branco e rico. Lula tinha problemas com o namorado viciado e lidava com a mídia da maneira meio atropelada que as grandes celebridades geralmente fazem. Ao longo da leitura, e das descobertas de Strike, fica perceptível a solidão e confusão constantes na vida dessa mulher, que sentia-se sufocada e deslocada na maioria de suas relações com outras pessoas. Mesmo já estando morta no início da história, ela é uma presença constante e significativa, e nos importamos com ela da mesma forma que Strike passa a se importar conforme avança na sua investigação.

Eu não li muitos livros de suspense, para ser sincera. Ainda nem conheço os clássicos livros sobre Sherlock Holmes (sir Arthur Conan Doyle)! Apenas posso me basear pela presunção aristocrática de Hercule Poirot (Agatha Christie) e pela presunção acadêmica de Robert Langdon (Dan Brown)... mas ainda assim vou me arriscar a dizer que Cormoran Strike é meu detetive favorito. Mais humano e real.


Conclusão

Esse é um livro que vale a pena ser lido. Não é um livro que vai mudar sua vida, não é um livro que vai te transformar em um fã de JK Rowling (afinal, se Harry Potter não fez isso, não há esperança para você), e não é um livro que vai entrar para história da literatura e do suspense. Mas é um livro bom, bem escrito, e que é eficaz em te puxar para dentro da história e fazer com que você se importe por aqueles personagens. Há drama, comédia, suspense e desenvolvimento de personagens - que, "na minha nada humilde opinião", é a especialidade da J. K. Rowling!

Para terminar, preciso deixar isso aqui, ou essa resenha não estará completa. Só leia quando tiver lido o livro - basta selecionar a área com o mouse:

[Spoiler]Ainda não decidi se gostei do desfecho do livro. Quero dizer, é interessante que o assassino seja aquela pessoa, mas não consegui deixar de pensar: "mas se até a polícia acreditava em suicídio, porque ele não deixou a história quieta? Se a POLÍCIA acreditava em suicídio, não tinha porque pensar em um suspeito... entende?[Spoiler]

Sem mais,

Obrigada por ler e por favor deixe seu comentário.

Até a próxima!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Série | Resenha | Between - Primeira temporada

128 | Filmes assistidos | 6 - 10

125 | Doramas coreanos - Kdramas | 1 - 5