Lista | Leituras de julho | 2015

Olá você que veio até aqui! Bom, como prometido, vim trazer mais um post sobre as leituras que fiz em julho... e não são muito animadoras. Bom, na verdade, eu percebi que dedico pouco tempo à leitura e que preciso melhorar nesse quesito, se quiser ser uma blogueira de literatura. Afinal, eu vivo dizendo que ler é a minha paixão, então está na hora de fazer por onde.

"Meus livros parecem tristes. Livros podem parecer tristes?"
Mas o mês não foi assim tão perdido.

1) Amaldiçoado (ou O Pacto) - Joe Hill


O mês começou bem - ou mal - com esse livrinho ai. Eu li a edição antiga, com essa capa... Minha insistência com ela tem um motivo: em determinada cena do livro, o protagonista se arma com um tridente... está vendo um tridente na capa? Porque, o objeto que eu vejo tem QUATRO PONTAS e não TRÊS como deveria ser para ilustrar a história. Mas tudo bem... essa sou eu sendo chata para variar. =P












2) Simplesmente Ana - Marina Carvalho

Esse livro é da minha irmã. Eu resolvi ler, mesmo sabendo que não era o estilo que eu costumo ler. Se há um ponto positivo nessa aventura é que ele me ajudou a curar a ressaca literária bravíssima em que me meti após a leitura de "O Pacto". Precisava de uma história descompromissada, leve, um pouco de romance para variar... e foi o que encontrei.
Ainda não sei se vou fazer resenha desse livro, que é de uma autora brasileira, minera. Estou lendo o segundo livro, "De repente Ana". Vamos ver...










***


Agora vamos ao fail desse mês. Como eu disse, entrei em uma ressaca literária das bravas após a leitura de Joe Hill e precisei reencontrar meu equilíbrio para seguir minhas metas. O que envolveu abandonar leituras começadas que simplesmente não estavam indo para frente. Segue minha pequena lista de fails nada invejáveis:

3) Corporação Batman - Grant Morrison

Se você estiver pensando em começar a ler HQs, mais especificamente, as de Batman, sugiro evitar, pelo menos no começo, as escritas por Grant Morrison. Não por serem ruins. Longe disso. É que são difíceis. Ele tem o costume de trazer vários personagens e ideias antigas de Batman de lá do fundo do baú.
Eu, que não sou totalmente leiga no universo do morcego, mas também estou muito longe de ser uma especialista, posso afirmar uma coisa: é preciso ter bagagem para ler esse Batman do Grant Morrison.
Quer um exemplo? A maioria das pessoas que estão pelo menos na borda do que seria o "mundo dos quadrinhos" já ouviu falar na personagem Batgirl. E estou falando aqui da personagem uniformizada, não das mulheres que vestiram o uniforme. Pois bem. Muito antes da Batgirl, quem ajudava Batman (e Robin) no combate ao crime era a Batwoman, lá nos idos dos anos 50. E depois foi esquecida, tirada da cronologia oficial. Reboot é uma palavra que a DC Comics adora. Enfim, Grant Morrison a traz de volta nessa HQ. Assim, do nada.
Eu não consegui terminar de ler a HQ, por esse e outros motivos, e acabei abandonando. Mas vou retomar a leitura, assim que conseguir me livrar de outros projetos mais urgentes. Foco, força e fé, que eu consigo ler essa HQ ou não poderei me considerar fã de Batmnan! Questão de honra.

4) O cortiço - Aluízio Azevedo

Hora, se Batman não teve chance na minha ressaca, que eu posso dizer sobre "O cortiço"? Sem chance, coitado.

5) Os três mosqueteiros - Alexandre Dumas

Li apenas o primeiro capítulo, mas atolada de coisas como estava, decidi parar. Vou me livrar dos outros "compromissos" literários primeiros, para só depois me dedicar a esse livro que quero ler desde pequena. Com calma.

6) O nome do vento - Patrick Rothfuss

Mais um erro de julgamento. Levada pela curiosidade, comecei a ler esse livro e... até a parte em que cheguei, quando o personagem principal começa a narrar sua história, não consegui sentir nada muito carinhoso pelo livro. Protagonistas fodões dão uma preguiça...

7) O hobbit - J. R. R. Tolkien

Não me bata. Eu comecei a ler de forma muito irresponsável. Assim como "Os três mosqueteiros" essa é uma história para a qual quero dar toda a minha atenção. Vai ficar guardada até que eu possa lê-la sem culpa.

***


Como podem ver, Julho foi o mês em que tive alguns probleminhas para ler. Estive curiosa com muitos livros, me decepcionei com alguns e percebi que estava sendo injusta com outros. Precisei dar uma parada e respirar.

Assim que terminar "De repente Ana", distração bem vinda nessa época, e de revisar o livro de um amigo (que eu disse que terminaria em três semanas, mas lá se vai um mês inteiro), vou pegar pesado nas leituras.

Talvez começando com "O hobbit" para manter o tom leve, e passando para uma das muitas HQs que tenho juntando pó e traças aqui em casa. Depois... o quê?

Melhor deixar para pensar nisso em outra hora.

Bom, deixa eu voltar para a minha revisão. Uma ótima semana a todos. Deixem comentários, tenham dó dessa blogueira solitária que não aprecia falar com as paredes =(.

To brincando. Beijos e até a próxima!!!

Comentários

  1. Quando li "tridente" eu voltei pra ver se não tinha enxergado mal... (Risos)

    Acrescento que lembro da Batwoman... Eu assistia o seriado (muito) antigo do Batman na extinta Rede 21. Não lembro da transição para Batgirl, mas lembro que eu achava que ela era filha da Batwoman... E, wow, parece que isso foi em outra vida!

    Bien... Pour la vir, je me vais... Beijos... Ah! E eu juro que não estou comentando só porque você pediu... É que... Batwoman?... Wow! Parece que foi em outra vida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lembrar daRede 21 realmente me levou para outra vida kkk
      A nova Batwoman é muito legal. E as edições são lindas. :D

      Excluir
  2. Certa vez, uma pessoa me falou que deveríamos dedicar aos nossos hobbies a mesma seriedade e disciplina que dispensamos aos nossos deveres... fiquei refletindo e até que encaixou.

    Mas ressaca literária meio que derruba essa meta. Portanto, deixe a meta aberta e, quando atingir a meta, dobre a meta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu estou tentando, aos pouquinhos, sair dessa ressaca. Abandonei De repente Ana, porque é um saco. Então, meu companheiro nessa empreitada passou a ser O Hobbit.

      Essa piadinha da meta vai demorar para sair de moda...

      Excluir
  3. (Simplesmente Ana é a cara da Raquel! hahahaha)

    Passei a mão n'O Nome do Vento hoje, mas sua preguiça me atingiu por tabela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. (Sim, ela adora um romance bobo ^^)

      Desculpe pela preguiça. Eu ainda quero ler o livro, mas ele olha para mim de cara feia, o que posso fazer? hehe

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Série | Resenha | Between - Primeira temporada

128 | Filmes assistidos | 6 - 10

{S} Resenha | Amor e casamento