Postagens

Mostrando postagens de Março, 2013

Livro | Resenha | A tormenta de espadas - As crônicas de gelo e fogo 3 - George R. R. Martin

Imagem
Você não sabe de nada, caro leitor!
Assim como na resenha de a Fúria dos Reis, nesse texto também há spoilers do livro anterior e talvez deste também, afinal de agora em diante se torna quase impossível comentar sobre os livros das Crônicas de Gelo e Fogo, sem falar sobre seus principais acontecimentos, mas prometo que vou tentar não entregar tudo o que acontece, pelo menos não com todas as letras.
Porra, Martin!
Peço desculpas ao puritanistas, mas não dá para não xingar. O cara é um gênio! Sério, quero ser igual a ele quando crescer, exceto pela barba branca e o jeito de papai noel!
Se nós, meros leitores, achavamos que já tinhamos nos acostumado com a falta de "apegação" aos personagens, descobrimos que não sabiamos nada. Na Tormenta de Espadas chegamos a um nível de quebra de expectativa tão grande, que as vezes é difícil acreditar no que o Martin escreveu.
Muita gente desiste dos livros na Fúria dos Reis, ou simplesmente trava empaca e tem dificuldade para continuar. Gost…

Divagando | Clichês das novelas

Não sei se ultimamente estou reclamando demais, rabugenta demais, mas acho que a vida fica muito mais interessante assim, mesmo que isso me obrigue a ficar irritada toda vez que vejo a chamada de uma novela (especialmente da Globo, mas não unicamente).

Casais:

- Ela é uma santinha, lutadora, tentando vencer na vida de forma honesta e sempre com um sorriso no rosto e uma família que, apesar de sofrida, é muito unida e divertida.
- Ele é um rapaz rebelde e ao mesmo tempo boa praça. Tem qualquer mulher que quiser, mas no fundo está à procura daquela que fará sua vida ter sentido repentinamente.
- A mocinha e o mocinho se conhecem no primeiro capítulo, brigam por algum motivo idiota e, no momento seguinte, estão, cada um em sua casa, pensando algo como "porque eu não consigo parar de pensar naquele(a) maluco(a)?"
- A rival - ou o rival - é sempre alguém inescrupuloso, criminoso, ardiloso, convincente, nada original, ou seja, um perfeito psicopata! E é rico, claro, porque o núcleo…

Livro | Resenha | Diário de uma paixão - Nicholas Sparks

Imagem
Eu não gosto de romances. Bem, pelo menos não de histórias que tratam somente disso, e giram em torno disso, e só ficam nisso. Mas esse livro… esse maldito livro… eu não sei o que aconteceu comigo, mas aconteceu e provavelmente vai acontecer também com o próximo desavisado que colocar as mãos nele.

Eu decidi lê-lo assim que terminei “A fúria dos reis” do George R. R. Martim, e precisava de um livro para arejar a mente, uma leitura rápida, fácil, leve e cheia de açúcar. Além disso, eu já conhecia a história. Já tinha assistido o filme “Diário de uma paixão” com Rachel McAdams (Como Allie Hamilton) e Ryan Gosling (como Noah Calhoun) algumas vezes, e por isso achava estar preparada para o que viria: um romance de uma vida inteira, que enfrentou anos de separação e precisou passar por uma última prova no fim da vida. É meloso, é romântico, e amor entre velhinhos é muito fofo. É preciso ter um coração de ferro para não se emocionar.

Eu me emocionei no filme, sabia que aconteceria de novo …

Livro | Resenha | A fúria dos reis - As crônicas de gelo e fogo 2 - George R. R. Martin

Imagem
Valar Morghulis
Antes de qualquer coisa aviso que esse texto contém spoilers(!!!), principalmente para quem não leu o primeiro livro e nem viu a primeira temporada da série, portanto, leia por sua conta e risco.

Você pode ler a resenha de A Guerra dos Tronos aqui.
Se você está ansioso esperando que o segundo livro seja igual ao primeiro, pode se acalmar porque o ritmo de A Fúria dos Reis é mais tranquilo do que o de A Guerra dos Tronos. Os cliffhangers não são tão grandiosos. Eles parecem mais ter a função de preparar o terreno para o que está por vir nos próximos livros. Mas isso não impede cabeças de rolarem, e as reviravoltas não chocam tanto quanto as do primeiro livro, talvez porque aprendemos a esperar qualquer coisa enquanto continuamos xingando o Sr. Martin pela morte do Ned Boromir.
A guerra é quem mais governa em Westeros, que agora conta com cinco reis na briga: o imaturo Joffrey Baratheon, com sua mãe, a Rainha Regente Cersei, do lado dos Lannisters; os irmãos Renly e Stan…

Livro | Resenha | O Silmarillion - J. R. R. Tolkien

Imagem
Lembro até hoje de como fiquei empolgada quando encontrei uma edição deste livro na biblioteca da faculdade. Também me lembro de sempre ter visto o coitado ali, intocado, a não ser pela ação dos anos na estante.

Para quem não conhece, O Silmarillion começou a ser escrito por J. R. R. Tolkien em 1917, mas só foi publicado em 1977, depois da morte do autor. O filho dele, Christopher Tolkien, foi o responsável pela compilação da versão original com outros materiais escritos pelo pai por vários anos.
Nessa obra composta por cinco partes, viajamos pelo universo de Tolkien, presenciando desde a canção que criou Eä (Mundo), até a descoberta do responsável pela forja dos Anéis de Poder. E sim, tudo isso se passa antes dos acontecimentos de O Senhor dos Anéis, e antes de O Hobbit também.
Cada detalhe dessa obra é inspirado em coisas próximas da nossa realidade, começando com o mito da criação, que podemos encontrar na civilização romana ou grega, por exemplo, até os seres folclóricos e o mito…